Matysiak concorre ao ‘Oscar da Fotografia’ com foto polêmica

Durante uma das vindas do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a Curitiba Eduardo Matysiak mirou a câmera no ministro e a foto surpreendeu

Matysiak concorre ao ‘Oscar da Fotografia’ com foto polêmica (Foto: Blog/Cabeza de Vaca)

Ele começou a fotografar em Guarapuava, muitas das vezes, como colaborador do Portal RSN. “Acontecia um acidente, algumas coisa na Câmara, na Prefeitura, eu fotografava e corria levar o cartão da máquina na RedeSul”. Entretanto, a tecnologia evoluiu e o fotógrafo também. Hoje ele é dos concorrentes ao chamado ‘Oscar da Fotografia’.

Atualmente morando em Curitiba,desde que pisou no solo da capital paranaense, Eduardo Matysiak voltou o seu olhar para as questões sociais e políticas. Foi assim que ele conseguiu compor a caravana do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva pelo Interior do Paraná. “Testemunhei a tentativa de ataque feito ao ex-presidente entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul. Fotografei os buracos das balas que atingiram o ônibus”.

Eduardo também foi presença constante registrando cenas do movimento de resistência popular à prisão do ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Com foco na política, o fotógrafo faz parte do cotidiano na Assembleia Legislativa do Paraná. E assim, está por dentro da agenda política do Estado.

Ricardo Salles (Foto: Eduardo Matysiak)

E foi num desses compromissos que ele clicou e conseguiu uma foto polêmica. Durante uma das vindas do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a Curitiba Eduardo Matysiak mirou a câmera no ministro entre os dois mastros dos pavilhões que estavam atrás de Salles. O resultado foram dois ‘chifres’  na cabeça do ministro.

E é com essa fotografia que Eduardo Matysiak está participando do 6º Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show (BPS), o ‘Oscar da Fotografia’, que  reúne os principais profissionais da fotografia de todas do planeta. Ele concorre na categoria fotojornalismo.

BORA AJUDAR?

Porém, para que o fotógrafo de Guarapuava possa ser premiado ele precisa da interação do público. É que um dos critérios é a repercussão nas redes sociais e no site do Festival. De acordo com Matysiak, as curtidas, comentários e compartilhamentos na foto vão subsidiar o júri e curadores a interpretar o impacto, a qualidade e o apelo público das obras. Isso será possível aqui.

Entretanto, embora a opinião do público seja importante, a decisão final sobre a pontuação e premiação das fotos será exclusiva da organização do festival. O júri é formado exclusivamente por pessoas de ponta na área artística (a principal) e técnica (fotografia). Isso abrange fotógrafos e pessoas ligadas à arte que trabalham em galerias no Brasil e exterior.

Conforme a organização do festival, esse modelo de análise foi criado para dar confiança a quem não tinha como revelar o seu trabalho para um grande público apaixonado por fotografia e arte.
A expectativa dos curadores e organizadores é receber mais de 13.500 imagens até o fim de agosto, entre mais de 20 categorias disponíveis.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MÚSICA

MC Fioti lança funk que promete virar 'hit' da vacinação

MÚSICA

Bruna Thimoteo lança o single 'A benção da travessia'

DANÇA

Bailarinos de Guarapuava participam de festival on-line

Comentários