Serviço de alerta de ferrugem asiática na soja começa nesta quinta no PR

O serviço monitora as lavouras de soja no Paraná, assim alertando com antecedência a presença da doença na plantação

Serviço de alerta de ferrugem asiática na soja começa nesta quinta no PR (Foto: Reprodução)

O Iapar-Emater (IDR-Paraná) inicia oficialmente nesta quinta (15) o Alerta Ferrugem. O serviço monitora e informa sobre a ocorrência da ferrugem asiática em lavouras de soja nas Regiões produtoras do Paraná. A partir desta safra, o alerta estará disponível também no aplicativo Iapar Clima, ferramenta que traz em tempo real as condições agrometeorológicas em todo o Estado.

COMO FUNCIONA

Causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, a ferrugem asiática é capaz de provocar perdas de 90% da produtividade. Assim, a doença é uma das mais preocupantes para os produtores de soja. O serviço ‘Alerta Ferrugem’ faz a instalação de coletores em propriedades rurais estrategicamente selecionadas em toda a Região produtora no Estado.

De acordo com Edivan José Possamai, coordenador do serviço do IDR-Paraná, o coletor tem um suporte metálico enterrado no chão. Assim, sobre ele uma peça de PVC gira livremente de acordo com a direção do vento. Desse modo, dentro do tubo é depositada uma lâmina de microscópio envolta em fita adesiva, para reter os esporos do fungo que passam por ali.

Dessa maneira, os técnicos recolhem as lâminas coletadas periodicamente e encaminhadas para análise em laboratório. Se confirmada a presença de esporos do fungo, essa informação é amplamente divulgada no site do serviço. Além de programa de rádio e redes sociais do IDR-Paraná, imprensa e até grupos de Whatsapp que reúnem produtores e técnicos.

(Foto: Reprodução/SEAB)

AUXÍLIO NA DECISÃO

A inclusão do Iapar Clima na estratégia de divulgação do Alerta Ferrugem amplia o alcance e facilita a consulta às informações que, agora, também estão disponíveis em aparelhos celulares. O serviço fornece embasamento para decidir sobre a aplicação de fungicidas, operação que deve ser feita apenas quando há a conjugação de três fatores. Sendo eles, as lavouras no período de florescimento, presença de esporos na Região e ambiente favorável para sua germinação nas plantas.

Conforme Possani, produtores que usam as informações do Alerta Ferrugem têm reduzido em mais de 30% a aplicação de fungicidas nas lavouras. Dessa maneira, representando uma economia de 1,8 saca por hectare no custo de produção. De acordo com o agrônomo, a recente estiagem atrasou o plantio de soja e ainda não houve identificação de esporos no Paraná.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AGRICULTURA

Trigo paranaense abastece mercado interno em janeiro

REPRESENTATIVIDADE DE PESO

'Carta de Guarapuava' pede menor tarifa para o pedágio

PREJUÍZO NO CAMPO

Chuvas afetam cultivo de feijão, milho e soja em Guarapuava e Região

Comentários