Presidente Bolsonaro volta a Foz do Iguaçu nesta quarta (7)

Presidente entrega a pista do aeroporto e dá posse ao novo diretor da Itaipu, general João Francisco Ferreira

Presidente Jair Bolsonaro na última visita de Bolsonaro a Foz do Iguaçu, em 25 de fevereiro, na Subestação de Furnas (Foto: Rubens Fraulini)

O presidente Jair Bolsonaro volta a Foz do Iguaçu nesta quarta (7), para a solenidade de conclusão da ampliação da pista do Aeroporto Internacional. De acordo com a agenda, ele também participa da transmissão de cargo do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna. Ele será substituído pelo novo comandante da margem brasileira da empresa, general João Francisco Ferreira.

Conforme a assessoria de imprensa da Itaipu, as solenidades ocorrerão no período da tarde. A primeira no saguão de embarque do aeroporto e, na sequência, no Cineteatro dos Barrageiros, na usina. O horário ainda não está confirmado. Bolsonaro vem ao Paraná pela segunda vez neste ano. A última visita a Foz ocorreu há pouco mais de um mês.

Tratava-se do lançamento do projeto de revitalização do sistema de Corrente Contínua de Alta Tensão de Furnas. Conforme a Itaipu, houve o aporte de R$ 1 bilhão da margem brasileira de Itaipu. Assim, esta será a sexta passagem de Bolsonaro a Foz do Iguaçu e a nona ao Paraná no exercício do mandato. De acordo com a Itaipu, nenhum outro presidente prestigiou tanto o Paraná como o atual. Em parceria com o Estado, por meio de Itaipu, na gestão Silva e Luna houve o aporte de R$ 2,5 bilhões em obras estruturantes. Com mais de 2,5 mil empregos diretos e indiretos.

O AEROPORTO

As melhorias no aeroporto com a participação da Itaipu foram além da ampliação da pista de pouso e decolagem. Elas incluem outras duas frentes: a construção de ciclovia e a duplicação da via de acesso, entre a BR-469 (Rodovia das Cataratas). Além do terminal, e a ampliação do pátio de manobras das aeronaves.

Ambas já estão praticamente prontas. Falta apenas acabamento e a homologação junto à Infraero. As obras, com custos de R$ 69,4 milhões, receberam 80% de recursos da Itaipu e o restante da Infraero. Em relação à transmissão de cargo, os governos do Brasil e do Paraguai têm a atribuição de nomear a Diretoria Executiva da Itaipu Binacional. Conforme as normas, é pela indicação da Eletrobras e da Administración Nacional de Electricidad (ANDE).

Assim, para cada cargo reservado a um país, há um posto equivalente destinado à outra margem da usina. João Francisco Ferreira substitui o general Joaquim Silva e Luna depois de dois anos e um mês frente à Itaipu. Por fim, Ferreira será o 13º diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

INCENTIVO

Governo e Alep liberam R$ 500 milhões para auxiliar os municípios do PR

DE VOLTA

Rossoni assumirá vaga deixada por deputado que morreu de covid-19

LUTO

Covid-19 tira a vida do deputado federal José Carlos Schiavinato

Comentários