Medidas protetivas tiveram aumento de 87% em 2020 em Guarapuava

Conforme as informações da PM, a Patrulha Maria da Penha prestou 7.937 atendimentos referentes a vítimas de violência em 2020

Aumento foi significativo e reflete a confiança das mulheres na polícia (Foto: Arquivo/RSN)

Dados divulgados pela Polícia Militar apontaram um aumento de 15,45% nas ocorrências de violência contra a mulher na Região de Guarapuava. Estes dados são referentes aos 24 municípios pertencentes ao 16º Batalhão da Polícia Militar. Além disso, dados da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), apontam que a Patrulha Maria da Penha em Guarapuava prestou atendimento a 7.937 situações envolvendo vítimas de violência doméstica. Contra 4.240 em 2019.

De acordo com o boletim, os trabalhos da Patrulha Maria da Penha, ocorrem em parceria com o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram). Entre as ações desenvolvidas estão: visitas, escoltas de pessoa em risco, escoltas de vítimas de violência para retirada de pertences, palestras em instituições, medidas protetivas recebidas das varas criminais, pedidos de revogação encaminhadas às varas criminais e medidas protetivas excluídas por impossibilidade de contato com a vítima.

Segundo os dados, o dado com maior destaque foi o de medidas protetivas recebidas das varas criminais. Durante o ano de 2019 houve 275 atendimentos deste gênero. Já em 2020 o total foi de 411. Um dos fatores que colaborou com o aumento dos atendimentos, conforme a assessoria da Polícia Militar, foi de que muitas mulheres, que sofriam agressão há um bom tempo, decidiram representar contra seus companheiros.

VIOLÊNCIA

A violência doméstica e familiar não envolve somente a violência física e a sexual, mas também a violência psicológica, patrimonial e moral. Havendo, na narrativa da vítima, descrição de violência psicológica ou, até mesmo, moral, configurado está o crime, em tese. Conforme os dados PM, em 2019, houve o registro de 906 casos de violência doméstica, contra 1.046 em 2020. O boletim não especifica em quais municípios ocorreram as situações.

Estudos apontam que a pandemia colaborou para o aumento no número de ocorrências de violência doméstica. Na área de abrangência do 16ºBPM, pelo menos, um registro do gênero é registrado por dia. No dia 11 de janeiro, em menos de 12 horas, sete ocorrências foram registradas.

NO ESTADO

Em todo o Estado, o ano de 2020 terminou com 217 ocorrências, de acordo com dados do Ministério Público. Conforme as informações, estes registros são referentes às tentativas ou feminicídios consumados. Já em 2019, 209 inquéritos pelos crimes foram abertos no estado, conforme o levantamento.

As mulheres vítimas de qualquer tipo de violência podem fazer denúncia on-line.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SURTO DE COVID-19

Saúde de Guarapuava confirma 71 novos casos e fiscais fecham sorveteria

DESAPARECIDO

Mãe procura por adolescente de 16 anos que está desaparecido

CORRE SE INSCREVER

1º Juizado Especial Cível abre vaga para estágio em Guarapuava

Comentários