Guarapuava será a 1ª cidade do país a ter ‘app’ com prêmio internacional

Agricultores poderão acessar gratuitamente o app, 'Agrolly'. O 'app', ficou em primeiro lugar no desafio 'Call for Code 2020', da IBM

Guarapuava será a 1ª cidade do país a ter ‘app’ com prêmio internacional, anuncia Manoela Morais (Foto: Divulgação)

Guarapuava será a primeira cidade brasileira a contar com um aplicativo (app) premiado internacionalmente. Desse modo agricultores poderão acessar gratuitamente o app, ‘Agrolly’. O ‘app’, ficou em primeiro lugar no desafio ‘Call for Code 2020’, da IBM. De acordo com a empresa americana, a ideia do ‘Call for Code’ objetiva unir desenvolvedores ao redor do mundo. Assim, a meta passa pela criação de soluções com tecnologias de código aberto para enfrentar alguns dos maiores desafios do mundo.

Conforme a IBM, desde o lançamento em 2018, esse movimento cresceu para mais de 400 mil desenvolvedores e solucionadores de problemas em 179 países. Composto por uma equipe de quatro pessoas, com diferentes nacionalidades e experiências, o ‘Agrolly’ tem como CEO a baiana Manoela Morais. Entretanto, ela possui vínculos familiares em Guarapuava. Casada com o guarapuavano Diego Esteche Nunes e morando nos Estados Unidos, a engenheira química escolheu Guarapuava para o teste-piloto.

“Vamos identificar 50 agricultores familiares e produtores de médio porte para os testes nas ferramentas existentes. Isso para que esses usuários possam avaliar o aplicativo à medida que utilizam as funcionalidades para uma melhor tomada de decisão com relação ao seu plantio. Eventualmente, o aplicativo também pode ajudar estes agricultores a obter melhores taxas de financiamento a medida que conseguem um melhor planejamento da produção e redução de riscos na safra”.

Conforme a brasileira, a aposta nos pequenos agricultores dos países emergentes tem como meta ‘revolucionar’ a agricultura familiar. Além de garantir a produção mundial alimentar. Para isso, no projeto-piloto, ela conta com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura, por intermédio do coordenador do site ‘Compre do Produtor’, Carlos Bortolin.

O APLICATIVO

Conforme a engenheira química, o aplicativo oferece a previsão anual do tempo, uma análise de risco para que o produtor possa tomar uma decisão de acordo com a cultura desejada, além de um ‘chat’ para troca de experiências. Até o fim do ano o aplicativo contará com ferramentas de inteligência artificial fornecendo informações técnicas e soluções um mercado de troca, venda e compra de ferramentas e produtos agrícolas.

De acordo com o Agrolly, o agricultor de forma intuitiva pode ajudar no planejamento, identificando quando e onde plantar, verificar mês a mês os riscos com temperatura e chuva. “Combinamos as previsões do tempo com histórico da Nasa com os requerimentos de cada cultivo, calculados com base na Organização para Alimentos e Agricultura das Nações Unidas. Assim a plataforma fornece informações personalizadas para cada agricultor por localização, tipo de cultura e estágio de crescimento”.

A solução visa preencher lacunas de informações para que os agricultores possam aprender uns com os outros, tomar decisões mais informadas, obter financiamento e melhorar seus resultados financeiros.

Conforme Bortolin, agrônomos da Secretaria Municipal de Agricultura já participam do projeto. “Trata-se de uma ferramenta que vai sendo aperfeiçoada conforme as necessidades do produtor. E para que todos tenham acesso à essa tecnologia podemos fazer cursos de capacitação”.

Todavia, segundo Manoela, o aplicativo ainda está em fase de desenvolvimento. “O piloto não é um lançamento, mas sim testes em campo para capturar oportunidades de melhorias e atender o pequeno agricultor”. Entretanto, a ideia passa também pela criação de um’ pool’ de agricultores. Eles testarão outras ferramentas para próximos lançamentos. Como por exemplo,  mercado de troca/venda entre os agricultores, entre outros.

A IBM

Para a IBM, o Brasil tem uma representatividade enorme em todas as ações da empresa, abertas para programadores e pessoas ligadas a tecnologias disruptivas. Como o ‘Machine Learning’, Inteligência Artificial,’Cloud’, ‘IoT’, entre outras. “Ter uma brasileira na equipe vencedora do ‘Call for Code’ 2020 só reitera todo esse potencial do País”.

Conforme a IBM, o Brasil tem números sólidos ligados agronegócio. “Trata-se de um setor promissor e que cada vez mais se desenvolve com ajuda de tecnologias”. A IBM entende a importância desse mercado e de soluções que possam ajudar o Agro e se orgulha daquelas que surgem naturalmente, como aconteceu este ano no Call for Code, com o app Agrolly”.

SERVIÇO

A Agrolly está atualmente disponível como aplicativo na loja do Google gratuitamente. Funciona com IBM Cloud Object Storage, IBM Watson Studio e IBM Watson Assistant.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

QUE DELÍCIA

Guarapuava tem capacidade para armazenar 10,5 mil toneladas de maçãs

AGRICULTURA

Trigo paranaense abastece mercado interno em janeiro

REPRESENTATIVIDADE DE PESO

'Carta de Guarapuava' pede menor tarifa para o pedágio

Comentários