Enem 2020 teve uma abstenção acima de 50%, segundo Inep

Embora preliminar, o número já indica o maior percentual de abstenção em toda a história do Enem. O maior índice havia sido de 37,7%, em 2009

Enem 2020 teve uma abstenção acima de 50%, segundo Inep (Foto: Reprodução/Pixabay)

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesse domingo (17) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia se tornou “algo vitorioso”. O índice de abstenção ficou em 51,5%.

Contudo, embora seja preliminar, o número já indica o maior percentual de abstenção em toda a história do Enem. Em 2009, o exame teve o maior índice, com 37,7%.

De acordo com o ministro, em 2019, o índice do primeiro dia ficou próximo a 23%. O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.” Apesar disso, quando questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

SEM INTERDIÇÕES

Conforme Lopes, as cidades que tiveram visitas de agentes da vigilância e do Ministério Público. Além disso, afirmou que em nenhum caso houve interdição por motivos de saúde. “Tivemos 11 locais de prova com aparentemente alguma dificuldade de os alunos poderem realizar a prova”.

Ainda, ele afirmou que os casos serão averiguados, e que há divergências do que acabou virando notícia e o que está registrado na ata das salas de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”. Entretanto, ele ressaltou que a reaplicação é uma característica do Enem que prevê casos de problemas de logística. E, neste ano, doenças infectocontagiosas.

Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova.

PARANÁ

De acordo com o ministro da educação, Milton Ribeiro, o Paraná apresentou uma boa estrutura de prevenção contra a covid-19 na hora da aplicação do exame. Ele afirmou que as provas do Enem transcorreram de forma tranquila em todo o Brasil, com exceção do Amazonas, cujas provas foram transferidas para os dias 23 e 24 de fevereiro, em função da nova onda de contágio pelo coronavírus. “A aplicação da prova é essencial para garantir o ingresso das pessoas mais pobres à universidade. Hoje elas têm 50% das vagas nas universidades federais”.

Cerca de 5,6 milhões de estudantes se inscreveram para fazer o Enem em todo o Brasil. Já no Paraná a previsão era de 239 mil estudantes. Por fim, o Estado registrou um crescimento maior de inscritos no Enem 2020, com aumento de 40% em relação a prova anterior.

*Com informações do G1 Notícias.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NA CONTRAMÃO

Em 'live', Bolsonaro critica o uso de máscaras e o isolamento social

EM FOZ DO IGUAÇU

Bolsonaro diz que aposta em Silva Luna na presidência da Petrobras

ACERTO DE CONTAS

Contribuinte já pode baixar Programa de Declaração do IR 2021

Comentários