Brasileira está entre as 40 líderes em Inteligência Artificial do mundo

Manoela Morais é CEO de startup premiada internacionalmente pela IBM e já tem parcerias em Guarapuava. E há tratativas com o Vale do Genoma

A brasileira Manoela Morais, engenheira química e CEO da Agrolly (Foto: Divulgação)

A brasileira Manoela Morais, CEO e co-fundadora da ‘startup’ Agrolly, em Manhattan (EUA) está entre as 40 Mulheres Líderes em Inteligência Artificial do mundo. De acordo com Manoela, a ‘Women Leaders in AI’, promovida pela IBM reconhece 40 líderes empresariais femininas inovadoras de 18 países. Essas mulheres estão usando o IBM Watson para ajudar a conduzir a transformação, o crescimento e a inovação por meio de uma ampla variedade de indústrias.

Entre as homenageadas deste ano, Manoela é a única brasileira. Ela figura ao lado de líderes mulheres do The Clorox Company, EY, Ford Motor Company, ServiceNow.

Embora more nos Estados Unidos, Manoela tem um dos pés em Guarapuava. Além de casada com o guarapuavano Diego Esteche Nunes, a engenheira química, escolheu o município para lançar o aplicativo premiado pelo IBM. Trata-se de uma ferramenta que oferece a previsão do tempo. Desse modo, pode ser consultada a previsão diária, semanal e até anual. Conforme Manoela Morais, o app também disponibiliza gratuitamente uma análise de risco da cultura plantada. “Há informações sobre peculiaridades que cada cultura exige durante a plantação”.

A AGROLLY EM GUARAPUAVA

Manoela já possui parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura e com o curso de engenharia agronômica do Centro Universitário Campo Real. Agora está em tratativas com o Instituto de Pesquisa do Câncer (IPEC) e com o Vale do Genoma.
De acordo com a IBM programa anual ‘Woman Leaders in AI ‘, criado em 2019, objetiva encorajar o aumento da diversidade na área. Além de fornecer às homenageadas uma rede para aprendizagem compartilhada. Conforme o IBM, a classe de homenageadas deste ano demonstra como os esforços em avançar o processamento de linguagem natural, automação e a construção responsável de IA podem ajudar organizações. Assim, uma das formas é prever melhor os resultados, automatizar processos e impulsionar novas eficiências.

Segundo Ritika Gunnar, vice-presidente de Expert Labs, IBM Cloud and Cognitive Software, com a adoção da IA em aceleração, a IBM acredita que times diversos são necessários. Eles podem ajudar a construir e implementar uma IA confiável. “Acreditamos que pode ajudar a mitigar vieses e entregar resultados mais explicáveis.

Hoje, nós estamos compartilhando histórias incríveis de 40 mulheres que estão pavimentando o caminho da IA para os negócios e mudando a forma como as pessoas trabalham e vivem. Ao trabalhar com clientes em uma era de mudança de local e força de trabalho, vemos a necessidade de mulheres e equipes diversas trabalhando na linha de frente da IA.

EQÜIDADE DE GÊNERO

De acordo com a IBM, celebrar a diversidade de talento na área de IA e a criação de uma cultura de inclusão são importantes em um momento em que os impactos adversos da pandemia da covid-19 sobre as mulheres no local de trabalho se tornam mais evidentes.

Conforme estudo recente do IBM Institute for Business Value revelou que, apesar da maior conscientização sobre os desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho, ainda há diferenças. Impulsionados pela pandemia, a equidade de gênero ainda não é a principal prioridade para 70% das empresas, de acordo com profissionais de negócios entrevistados. Além disso, menos mulheres pesquisadas ocupam cargos de vice-presidência sênior, vice presidência, diretoria e gerência em 2021 do que ocupavam em 2019.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

 

Relacionadas

PROGRAMA EM IRATI

Programa 'Porteira Adentro' quer atender 1.400 produtores em Irati

GRANDE INVESTIMENTO

Agrária participa de investimento para nova fábrica de malte

DESMATAMENTO

Polícia Ambiental multa homem em R$ 29 mil por desmatamento

Comentários