Boletim do IAT mostra qualidade das águas para banho no litoral e interior

O IAT aponta que no interior há apenas um ponto impróprio, localizado no Rio Paranapanema, em Primeiro de Maio

Boletim do IAT mostra qualidade das águas para banho no litoral e interior (Foto: Gilson Abreu/AEN)

O Litoral e as prainhas do Interior do Paraná mantêm qualidade nas águas para banho. Há somente três pontos impróprios, mostra o Instituto Água e Terra (IAT) no quinto boletim de balneabilidade, emitido nesta sexta-feira (15).

Dos 49 locais monitorados no Litoral, apenas dois estão impróprios: Ponta da Pita, em Antonina, e o Rio do Nunes, próximo à Ponte PR-340, em Morretes. Todavia, no interior, o Rio Paranapanema, em Primeiro de Mai, o IAT identificou como impróprio.

De acordo com a Agência Estadual de Notícias, essa é a primeira vez na temporada que o interior tem um ponto impróprio. Conforme a bióloga do Laboratório de Microbiologia do IAT em Curitiba, Beatriz Ern da Silveira, no Rio Paranapanema há uma quantidade excessiva de algas azuis.

Nessa época do ano é normal ocorrer essa situação. Essa condição se deve ao excesso de nutrientes na água, provocada principalmente pelo lançamento irregular de esgoto sem tratamento e pelas altas temperaturas.

APLICATIVO

Além disso, agora a qualidade das águas pode ser verificada também pelo novo aplicativo para sistema Android “Balneabilidade Estado do Paraná”, além do site do Instituto.

Desse modo, durante a temporada, serão emitidos nove boletins, sendo o último no dia 12 de fevereiro, sempre divulgados às sextas.

MONITORAMENTO

O IAT monitora as águas da Costa Oeste, Norte e Litoral no período de maior fluxo de veranistas para avaliar a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli), presentes em esgoto sanitário clandestino e fezes humanas e de animais de sangue quente.

Quanto maior a quantidade da bactéria na água, maior a possibilidade da existência de agentes patogênicos que podem colocar em risco a saúde dos banhistas.

As doenças mais comuns são gastroenterite, diarreia, doenças de pele e infecções nos olhos, ouvidos e garganta. Entretanto, outras mais graves também podem ser transmitidas por meio da água, como hepatite A, cólera e febre tifoide.

LITORAL

Os pontos monitorados ficam em Guaratuba (13), Matinhos (14), Pontal do Paraná (11), Ilha do Mel (6), Morretes (3) e Antonina (2). O boletim também aponta dez rios, canais e galerias considerados permanentemente impróprios para banho no Litoral, independentemente da época do ano. Eles estão indicados em letras maiúsculas no boletim.

INTERIOR

Na Costa Oeste, o IAT monitora pontos de prainhas e rios nas cidades de Foz do Iguaçu (2), Santa Terezinha de Itaipu (3), São Miguel do Iguaçu (2) e Itaipulândia (1). Bem como, Missal (1), Santa Helena (3), Entre Rios do Oeste (2), Marechal Cândido Rondon (2) e na Costa Norte no município de Primeiro de Maio (1).

SINALIZAÇÃO

Cada ponto monitorado possui uma bandeira indicando se o local está próprio ou impróprio para banho. Desse modo, se mantém atualizadas nas sextas-feiras, após resultado do novo boletim.

A sinalização refere-se à condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira. Contudo, a cor azul indica que a água apresenta boas condições de balneabilidade em qualquer condição climática e a vermelha representa áreas inadequadas para banho.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AVANÇO

Em apenas um dia, Guarapuava confirma 4 mortes por covid-19

ATENÇÃO

5ª Regional de Saúde registra primeiro caso suspeito de Zika Vírus

FOLIA DO BEM

Shopping 'Cidade dos Lagos' entrega doações à Associação Canaã

Comentários