Arrecadação de ICMS em 2020 cresceu 170% em relação a 2017 em Guarapuava

Com isso, o valor do ICMS que retorna aos cofres municipais no período passou de R$ 17,2 milhões em 2017 para R$ 62 milhões, em 2020

Valor do ICMS que retorna aos cofres municipais no período passou de R$ 17,2 milhões em 2017 para R$ 62 milhões, em 2020 (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

Ao comparar as receitas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS) geradas em 2017 com os valores obtidos em 2020 por Guarapuava, o crescimento chega a 170%. Isso porque passou de R$ 69 para R$ 250 milhões. Dessa forma, o valor que retorna aos cofres municipais quase quadriplicou no período, indo de R$ 17,2 milhões em 2017 para R$ 62 milhões, em 2020.

A maior parte desse valor vem de impostos gerados pelo setor agropecuário e refletem também o bom momento do nosso agronegócio, um dos principais motores da economia de Guarapuava. Esta semana, o prefeito de Guarapuava, Celso Góes, participou de uma reunião com o auditor fiscal da Receita Estadual da Secretaria da Fazenda, Helder Marques.

ASSINATURA DO PROTOCOLO

Na oportunidade houve a assinatura do protocolo que permitirá o repasse à Prefeitura de 25% do valor do imposto arrecadado pelo Município em 2020. Contudo, os mais de R$ 62 milhões estarão disponíveis para em 2022. E devem ser aplicados em políticas públicas nas áreas de saúde e educação.

Conforme Celso Góes, o retorno de 25% do total arrecadado por meio do fundo de participação, vai gerar impacto positivo na receita. “Especialmente nesse momento de crise em virtude da pandemia”.

O secretário de Finanças, Diocesar Costa de Souza, afirmou que o aumento na arrecadação se deve a intensificação do trabalho de fiscalização dos auditores municipais.

“Guarapuava tem potencial para melhorar ainda mais. Por isso trabalhamos para que os produtores emitam e devolvam as notas ficais sobre os produtos comercializados em nosso município. Estamos com grandes expectativas para o próximo ano e isso refletirá nos investimentos”.

PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

Por fim, o Chefe da Divisão de Departamento Nota do Produtor Rural, Ueudes Mota, afirmou que a produção agropecuária merece destaque.

“Todo ano temos mais produtores comprometidos com a prestação de contas das notas emitidas. Isso melhora a arrecadação do Estado e do Município para investimentos no setor público. Além disso, evita que eles [produtores] tenham transtornos ocasionados pela inadimplência”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

INOVAÇÃO

Programa de Inovação para Mulheres oferece workshops até dia 12

INOVAÇÃO

Programa de Inovação para Mulheres oferece workshops até maio

PROCON ALERTA

Preço do botijão de gás varia entre R$ 87,90 e R$ 103 em Guarapuava

Comentários