Aliel cobra explicações sobre quantidade de vacinas destinadas ao PR

O parlamentar oficiou Ministério da Saúde sobre o envio de doses inferior a estados com população menor, como o Rio Grande do Sul

Aliel cobra explicações sobre quantidade de vacinas destinadas ao PR (Foto: Ascom/Aliel Machado)

O deputado federal Aliel Machado (PSB) pediu explicações ao Ministério da Saúde sobre a quantidade de vacinas Coronavac e AstraZeneca destinadas ao Paraná. De acordo com os dados obtidos pelo parlamentar, o Estado recebeu, por exemplo, quantidade inferior a destinada ao Rio Grande do Sul, apesar da população paranaense ser maior.

Entre os argumentos apresentados pelo deputado está o fato de o Paraná possuir uma população, estimada pelo IBGE, de 11.516.840 pessoas. E ter recebido 391,7 mil doses das vacinas Coronavac e AstraZeneca. Enquanto o Rio Grande do Sul, com população estimada em 11.422.973 pessoas, ter recebido 511,2 mil doses, cerca e 25% a mais que o Paraná.

Nós exigimos uma explicação do Ministério da Saúde. Nosso questionamento é para saber por quê o nosso Estado recebeu 25% menos doses que o Rio Grande do Sul, se isso estava previsto no Plano Nacional de Vacinação e se há prazo para o Ministério corrigir essa distorção.

OUTROS QUESTIONAMENTOS

No documento, encaminhado ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o deputado também questiona outras questões. Como o fato de os Agentes Comunitários de Saúde, citados no Protocolo de Manejo Clínico do coronavírus como prioritários, terem ficado fora da prioridade em alguns estados e municípios. Bem como, quais as consequências dessa ação.

O deputado manifestou essa preocupação também ao Secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto. Em ofício, encaminhado à Secretaria, Aliel destaca que o início da vacinação atingiu apenas uma parte dos profissionais de Saúde. Assim, deixando de lado esses profissionais, apesar de agirem na linha de frente no combate à doença.

Os agentes são linha de frente, realizam a busca ativa e merecem nosso respeito. Estamos oficiando a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Pedindo a inclusão das categorias e de todos os funcionários das Unidades de Saúde em todo o Paraná, observando a quantidade de vacinas recebidas.

O parlamentar lembrou que, de acordo com o Plano Nacional de Imunização, o grupo prioritário para a distribuição das doses iniciais das vacinas inclui os “Trabalhadores de Saúde que atuam em Serviços de Saúde”.

Contudo, sem distinção entre os ACS e o ACE, que também se enquadram na categoria, e os demais trabalhadores. Além disso, tais agentes estão listados no atendimento fast track da covid-19, do Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus na atenção primária à saúde, do Ministério da Saúde.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PEDÁGIO

Frente Parlamentar pede suspensão de audiências da ANTT

NOVA REMESSA

Ministério da Saúde confirma 167,3 mil novas doses de vacina ao PR

MEDIDAS

Governadores do Sul discutem estratégias de enfrentamento da pandemia

Comentários