Façam o que eu eu digo e também faço

Façam o que eu eu digo e faço

 

Sem máscara, Bolsonaro comemora 66 anos em aglomeração (Foto: Reprodução/Twitter)

Durante a semana a covid-19, mais uma vez, tomou conta das pautas jornalísticas. Aumento de casos, ampliação no número de mortes, falta de leitos, falta vacina, chega nova remessa do imunizante. Quando recebemos os boletins policiais de Guarapuava e Região sempre há casos de flagrantes de festas clandestinas, de aglomerações de pessoas. E de nada adiantam decretos restringindo a abertura do comércio para que as pessoas fiquem em casa. O povo continua se aglomerando.

E confesso que haja criatividade para mostrar à população que o assunto é muito sério. Que há famílias perdendo mais de um ente querido em poucos dias. Mas parece que muitas pessoas não estão nem aí. E não estão mesmo.

Afinal, o que dizer se em meio ao pior momento da pandemia quem deveria lutar contra o vírus, comemora aniversário, provoca aglomerações e não usa máscara? E foi justamente isso que o presidente Jair Bolsonaro fez. Ou melhor, repetiu, em frente ao Palácio Alvorada, neste domingo (21). E como recheio do bolo, criticou novamente as medidas restritivas contra a covid-19. E afirmou que o Exército está pronto para lutar. “Alguns tiranetes ou tiranos tolhem a liberdade de muitos de vocês. Pode ter certeza, o nosso Exército é o verde oliva e é vocês também. Contem com as Forças Armadas pela democracia e pela liberdade”.

“ESTICANDO AS CORDAS”

E em meio ao delírio dos seguidores reclamou: “Estão esticando a corda, faço qualquer coisa pelo meu povo. Esse qualquer coisa é o que está na nossa Constituição, nossa democracia e nosso direito de ir e vir”. De acordo com o presidente, é importante que as pessoas possam trabalhar. Assim sendo, na visão de Bolsonaro, o país poderia entrar num caos. “Não queremos que o Brasil mergulhe em um socialismo. E o caminho para mergulhar no socialismo é que o povo vá para a miséria, a fome”.

Entretanto, enquanto o líder maior da Nação continuar com o discurso negacionista, a pandemia segue em alta, em passos largos. Assim, jáá são mais de 280 mil mortos no país por causa dessa doença. Contudo, a julgar pelas ‘falas’ do presidente, a covid-19 não sairá tão cedo das pautas jornalísticas.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários